Poemas de abril

 

LIBERDADE

Etelvina Ferreira

Liberdade é palavra que se espalha no ar,

Uma folha no vento a voar sem parar.

Um sentir carinhoso na doçura dum lar,

Um coração a pulsar em qualquer lugar.

 

É uma ave a voar num céu estrelado

Desenhando um caminho sempre iluminado.

É a luz do sol que nos despe e nos ama,

É um amor antigo que nunca se acaba.

 

Um rio a fluir, a correr para o mar,

Limitado nas margens pelo outro, a pensar.

É flor colorida com um cheiro no ar

Atraindo o homem sem nunca parar

 

Abril que vieste dum tempo profundo,

Teus dias flores que se abrem ao mundo,

Trouxeste a esperança com a liberdade

Para encher meu povo de felicidade.

 

POVO DA LIBERDADE

Milú Almeida

Desde o “Princípio”

que somos donos de livre arbítrio,

desta capa majestosa,

como se ELE soubesse

o quanto aquece,

o quanto é necessária,

o quanto é preciosa

a liberdade!

De fatiota galante,

dona de mil atributos,

serve os bons, os cultos

e os outros … até os mais astutos;

serve toda a gente,

suave, mas fina e sólida

como o vento forte

que sopra lá fora.

Ó povo ousado e valente,

defende bem esta prenda!

Defende-a no pico do monte

e nas cidades quando rola

como bola aos pés de uma criança,

sorridente e colorida;

defende-a por entre oliveiras e cravos,

no mês de abril e nos restantes,

nas bandeiras e trabalhos,

nos desafios e agravos,

das patentes diferentes;

defende-a com obras e voz,

na alegria e no pranto,

no calor e no frio,

defende-a nas gentes de bondade

que trincam a idade e o tempo,

com mais ou menos brilho;

defende-a dos ventos errantes

e das escolhas infames,

lutando para que seja sempre,

um super-herói dum filme querido,

um vivo, forte e lindo

bandido divertido

que nos faz sentir livres,

um sentimento constante

que cria e deixa raízes …

Ó povo ousado e valente,

defende bem esta prenda!

Liberdade é causa e efeito,

dever e direito,

solidariedade, ciência,

arte, igualdade e democracia,

é temperamento nobre,

é mensagem clara

que se descobre

pela riqueza espalhada …

… que não se quer ver perdida,

nem rendida por nada!

 

 

1 thought on “Poemas de abril”

  1. Quanta beleza!
    É o Humano que brota na criatividade das palavras daqueles que possuem a coragem de se revelar ao mundo.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *